Terminei hoje a releitura de um dos meus livros preferidos da vida: O Exorcista, do William Peter Blatty. A história todo mundo conhece: Regan, uma menina de 12 anos, sofre um exorcismo após ser possuída pelo demônio Pazuzu. Mas essa é a história do filme. O livro é outra coisa.



No livro, a abordagem é basicamente médica e psicológica. É dito em várias partes que a Regan não está possessa, mas acredita estar, e por isso manifesta os sintomas. Já no filme, a gente tem toda aquela visão de que os médicos não descobriram o que ela tinha porque o que ela tem é o demônio.

Claro que dá pra entender o porquê de terem adaptado o filme focando no terror sobrenatural: essa história vende. Regan vomitando uma gosma verde em plenos cinemas de 1973 deve ter sido algo terrível. Mas a história real não é a da menina e do demônio, e sim de como as pessoas são facilmente enganadas a acreditarem que doenças reais são problemas espirituais.

O que o Blatty fez foi genial porque em nenhum momento do livro ele afirma que é o demônio Pazuzu que está dentro da Regan fazendo com que ela vomite aquela batida de abacate ou que fale mil palavrões em trocentas línguas. Não. O que ele faz é dar argumentos tanto pra parte religiosa quanto pra médica. É dito o tempo inteiro motivos científicos pra Regan apresentar esses sinais de possessão. Só que, pra quem tem fé, esses mesmos sintomas podem ser interpretados como um demônio no corpo da guria.

Eu realmente acredito que o problema da Regan não é espiritual, mas sim médico. Não que eu seja uma pessoa cética, mas a guria claramente tinha probleminhas emocionais que foram se agravando com as coisas que acontecem no livro até chegar àquele ponto horroroso. Só que aí pegar e transformar um caso que possivelmente seria resolvido com medicação e tratamento extenso e dizer que é tudo culpa do demônio e o que a guria precisa é de um padre é algo perigosíssimo que foi tratado de forma incrível pelo Blatty.


O filme é maravilhoso e eu não posso dizer que um é melhor do que o outro. Ambos, filme e livro, são obras à parte, mas ótimas cada qual à sua maneira. Só que eu amei demais a visão que o livro traz. Apesar de amar um terror sobrenatural, acho revolucionário isso de dizer que o que antes só seria visto como um demônio hoje já pode ser visto como esquizofrenia e suas variantes. É um baita avanço que o livro traz e por isso ele é 100% recomendado. 


7 Comentarios

  1. Olá!
    Eu conheço o filme já muito tempo e conheço a trama, agora o livro não tinha conhecimento. A história é bem diferentes do que imaginei, me deixou bem curiosa para ler.

    Ps: desculpa, mas aqui esqueci que estão em horário de verão, então o horário estará já meia noite, então espero que possam vale o comentário, eu apenas tinha esquecido desse detalhe. Desculpa!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu já conheço o filme, o livro ainda ano tive a oportunidade de ler ...
    Qro mto conseguir pq eh um dos gêneros que mais curto, sem contar o enredo que pra mim tá mto bom....
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto de algumas histórias de terror, mas acho que eu não teria coragem de assistir o filme O Exorcista, mas achei bem diferente que no livro é dito que a personagem não está possessa, porém acredita estar, e já isto é bem diferente no filme, da para ver a diferença entre a história do livro e a do filme, claramente ela não está possessa no livro, porém no filme sim, eu leria o livro, mas não assistiria o filme.

    ResponderExcluir
  4. Nossa sou apaixonada por esse filme, acho que ele foi o primeiro filme de terror que eu assisti kk
    Mais infelizmente eu ainda não tiver a oportunidade de ler o livro, mais faz tempo que ele esta na minha listinha de leitura. Estou esperando ganhar ele de presente caso não aconteça vou eu mesmo compra pra mim :)

    ResponderExcluir
  5. Oiiiii...
    Eu realmente pensava que o filme era a cópia fiel do livro mas parece que estou enganada não é mesmo???Eu tenho enrolado demais pra ler o livro pois confesso que tenho um pouco de medinho mas agora fiquei curiosa para comparar as duas obras a literaria e a das telinhas...prometo que irei ler...adorei o post...
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oiiiii...
    Eu realmente pensava que o filme era a cópia fiel do livro mas parece que estou enganada não é mesmo???Eu tenho enrolado demais pra ler o livro pois confesso que tenho um pouco de medinho mas agora fiquei curiosa para comparar as duas obras a literaria e a das telinhas...prometo que irei ler...adorei o post...
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Embora tenha achado a leitura muito arrastada e repetitiva, vejo que o livro cumpriu sua proposta de contar a história real por trás do "O Exorcista" baseada em fatos, sem muita narrativa romanceada.

    ResponderExcluir