Quando a Editora parceira Planeta de Livros Brasil anunciou os lançamentos de abril fiquei de olho (e vi que bastante gente nos comentários também) em "Mil beijos de garoto", mas como começar a resenha do livro que me surpreendeu de todas as formas que alguém pode ser surpreendido? 

Título: Mil Beijos de Garoto
Original: A Thousand boy kisses
Autor: Tillie Cole
Editora: Planeta
Páginas: 400
ISBN: 978-85-422-0982-2


Sinopse: A estreia de Tillie Cole no Brasil, com o livro finalista em 2016 do Goodreads Choice Awards Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação. Este romance, finalista do Goodreads Choice Awards 2016, marca a estreia da adorada escritora Tillie Cole na ficção young adult. É também seu primeiro livro publicado no Brasil.

Para começar, confesso que não vou entregar muito. Da mesma forma que fui surpreendida, quero que isso aconteça com vocês, porque mesmo sendo doloroso sentir todas as emoções que esse livro causa (e pode crer que são muitas emoções) o bom é não saber de nada e se deixar levar pela história de amor de Poppy & Rune. Quando tinha 5 anos, o menino norueguês se muda e conhece a linda Poppy, de lá para cá os dois são inseparáveis. Quando a avó de Poppy morre aos 8 anos dos dois, ela deixa um pote para a menina com mil corações rosas para serem preenchidos por mil beijos de garoto. Rune logo se apressa em dizer que só ele irá preencher o pote e os dois passam a viver um romance, imagina, do alto dos seus 8 anos.



- Eu vou te dar mil beijos, Poppymin. Todos eles. Ninguém nunca vai beijar você, só eu.
Meus olhos se arregalaram, mas meu coração não desacelerou.
-Isso seria para sempre, Rune. Nunca ser beijada por mais ninguém significa que ficaremos juntos para sempre e sempre e sempre. (Pág. 29)


Ao chegarem aos 15, porém, Rune precisa voltar a Noruega por conta do trabalho do pai. Mesmo jurando amor, os dois são inevitavelmente separados e é ai que as coisas mudam, quando ele volta dois anos depois. Eu, como sempre, tento adivinhar os mistérios de uma boa narração. E aqui não foi diferente. Antes da autora nos revelar eu já sabia o que tinha mudado o destino dos dois e posso falar? Comecei a ir adiando a leitura... não porque não estivesse boa, ao contrário, me apeguei, não queria que terminasse e o pior, não quis chorar tudo de uma vez. Gosto de sofrer né? Quando digo que esse livro desperta emoções e que chorei muito no decorrer dele não é apenas pelo romance dos dois em si e os rumos que as coisas tomam, mas pela forma que assuntos delicados são abordados pela autora.

Eu daria o meu melhor para fazê-la feliz. Eu a ganharia de volta. Eu a ganharia de volta como o Rune que eu agora era. Não havia escolha. Éramos nós. Era a nossa aventura. (Pág. 177)
-Beijo oitocentos e oito. A trinta e nove mil pés. Com meu Rune... e meu coração quase explodiu.     Até o final do voo eu teria vários novos beijos para colocar no meu pote. (Pág. 271)


A narração é impecavelmente intercalada, nos momentos certeiros, em que Poppy e Rune assumem a vez. No início eu julguei: "ah, mas ela vai dar mil beijos só nesse garoto?", "Que amor de juventude é esse?" ou então "claro que uma hora iriam se separar" e levei um tapa atrás do outro com as surpresas que o livro dá.  Todos os personagens são bem construídos, mesmo a história girando em torno do casal, conhecemos bem a família de ambos, os amigos da escola. Ao final, a sensação que dá é um misto: esperança no amor, choque de realidade, a vida e como deve ser vivida e até mesmo religião, porque muitas vezes Deus aparece na história. Se eu indico "Mil beijos de garoto"? Como que não se indica um dos seus livros favoritos? Sim, ele entrou na lista!



Outra coisa também é que durante os dois anos afastados, ambos mudam... principalmente Rune, que deixa toda raiva pelo pai e a separação da menina tomar conta dele. E aí conseguimos refletir como alguns atos mudam quem somos, no caso dele essa viagem forçada. E além de tentar entender o que afastou Poppy, vemos Rune tentando se transformar no menino que ela conhecia. Espero que não tenha entregado muito e que essa leitura reserve boas emoções a vocês e os façam refletir. E que vocês também deem seus mil beijos... que façam o coração explodir. Tão especial quanto é possível ser especial!


Besos!


PS:  Poppy é maravilhosamente única e Rune, como ela bem nomeia, é um viking norueguês. Um tem amor por música e o outro por fotografia. Muito maravilhosos, caso eu ainda não tenha deixado claro! HAHA


6 Comentarios

  1. Olá,
    Quando lançou o livro, fiquei apaixonada pela capa, simplesmente é super fofa. A trama da história realmente me encantou, me fez agora querer voltar a minha juventude do apenas de ler sua resenha, há clichê nessa trama perfeita.

    ResponderExcluir
  2. Oi JU!
    Que linda sua resenha, parabéns!
    Eu tô doida pra ler esse livro, já me flaram mto bem do enredo e da escrita da autora, espero ler em breve!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite!
    Adoreeeeeei a resenha, em fez mudar totalmente minha visão sobre o livro!
    Achei que fosse algo totalmente clichê e sem sal, mas após ler o post percebi que as surpresas na história são muitas, e eu quero desvendá-las todas.
    Deve ser interessante ver como a viagem mudou o Rune e como ele se esforça para voltar a ser como antes quando volta à cidade onde viveu a infância.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Ju!!!!
    Quero ter a oportunidade de ler esse livro e conhecer esses dois ainda, não vejo a hora.
    Imagino como é explorar a vida dos protagonistas depois que cada um vai para um lado e depois tentam se reconciliarem, amo historias assim.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  5. Juhh!
    Que livro mais fofo!
    Um amor que vem desde a infância, a concretização do sonho da avó, só achei estranho o desaparecimento dela durante um tempo, mas deve ter um grande motivo e até já antevejo o que possa ser.
    O mais importante é que o amor supera tudo, né?
    Desejo uma ótima semana!
    “Onde há estudo - há sabedoria.” (Textos Judaicos)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ahh, que lindo, me amarrei na història. É bem adolescente, mas não um livro bobinho. São tantos livros que quero ler e esse também vai entrar na lista. Valeu!

    ResponderExcluir